Política

 1) POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES
A política de desenvolvimento de coleções da Biblioteca da Faculdade Pan-Americana de Administração e Direito – FAPAD tem como objetivo definir e programar critérios para a expansão e atualização do acervo.

2) OBJETIVOS:
Instituir normas para seleção e aquisição de materiais bibliográficos;
Estabelecer o processo de seleção, tanto em quantidade como em qualidade, de acordo com as características dos cursos oferecidos pela instituição;
Manter o acervo permanente atualizado, permitindo o crescimento e o equilíbrio do acervo;
Orientar a utilização dos recursos financeiros direcionados para o desenvolvimento de coleções;
Apresentar critérios para duplicação de títulos;
Priorizar aquisição de acervo;
Estabelecer diretrizes para o descarte do material;
Traçar diretrizes para à avaliação das coleções.

3) COMISSÃO RESPONSÁVEL PELO DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES
A Comissão responsável deverá atuar no assessoramento técnico e científico e será constituída por:
Diretor-Geral;
Direção de Ensino;
Por Coordenador de cada Curso Superior;
Um representante acadêmico de cada curso;
Bibliotecário responsável pela Biblioteca.

4) POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES

Princípios
Conhecer  as  características  dos  usuários,  interesses  culturais,  atividades  estudantis, profissionais, bem como o acervo existente;
Fornecer material para os usuários, satisfazendo as demandas existentes;
Evitar a aquisição (compra, doação e permuta) de materiais para os quais a demanda não é evidente;
Manter imparcialidade na seleção;
Atender ao Instrumento de Avaliação de cursos do Ministério da Educação.

Competências da comissão responsável pelo Desenvolvimento de Coleções:
Assessorar o bibliotecário em assuntos relacionados à seleção e aquisição do acervo bibliográfico;
Realizar   avalição   quando   houver   necessidade   de   atualização   da   política   de desenvolvimento do acervo;
Avaliar e sugerir fontes de seleção;
Informar o Bibliotecário quando do período para a realização de Plano orçamentário;
Analisar, selecionar e priorizar os materiais constantes da lista;
Avaliar o acervo bibliográfico quando necessário;
Manter contato com alunos dos cursos técnicos e acadêmicos do curso superior com a finalidade de coletar sugestões para atualização do acervo;
Ter conhecimento dos níveis de conceitos apresentados para o Indicador Biblioteca no Instrumento de Avaliação do MEC;
Elaborar a relação de aquisição, atualização e expansão do acervo;
Participar de reuniões e decisões;
Estabelecer datas e prazos para entrega de sugestões de aquisição de materiais;
Incentivar o Desenvolvimento de coleções por meio de permuta, doação e intercâmbio;
Manter a biblioteca  informada  das  alterações  que venham  ocorrer  nos projetos  de cursos;
Auxiliar o bibliotecário (a) na seleção para novas aquisições e avaliação da coleção;

5) POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES

Servir de elo entre a biblioteca, alunos e acadêmicos.

Competências do bibliotecário no processo de seleção e aquisição:
Manter rapidez e regularidade na seleção;
Elaborar plano de aquisição;
Fazer reavaliação periódica da coleção;
Realizar visitas às livrarias e feiras de livros;
Acompanhar novos lançamentos na área de interesse da biblioteca;
Realizar aquisição por meio de permuta com outras Unidades Operacionais;
Propor e controlar assinaturas de periódicos;
Analisar catálogos de editores e apresentar ao corpo docente e discente;
Receber e ordenar por data e por departamento as sugestões encaminhadas;
Verificar no catálogo da biblioteca a existência ou não do título sugerido para aquisição anotando o número de exemplares existentes para fundamentar a decisão da comissão no desenvolvimento do acervo;
Solicitar  reuniões  para  atualização  da  Política  de  Desenvolvimento  de  coleções  e extraordinárias quando da abertura de novos cursos e casos omissos nesta política.

6) FORMAÇÃO, ATUALIZAÇÃO E EXPANSÃO DO ACERVO
O acervo será constituído com recursos orçamentários destinados à biblioteca através de plano de aquisição anualmente elaborado por cada Unidade Operacional.
O mesmo deverá contemplar os diversos tipos de materiais, independente do suporte físico (CDs, DVDs, E-books), servindo de apoio informacional às atividades de ensino, bem como atividades culturais, além de manter a memória da Instituição.

7) FONTES DE SELEÇÃO

Serão utilizadas fontes como:
Bibliografias gerais e especializadas;
Catálogos de editoras e livreiros;
Diretórios de periódicos;
Sugestões de usuários;
Base de dados;
Sites de editoras, livrarias e bibliotecas.

8) CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

A seleção do acervo bibliográfico deve obedecer aos seguintes critérios:
Adequação à Unidade Curricular e bibliografias básicas e complementares dos projetos de curso superior;
Adequação do material aos objetivos e níveis educacionais da instituição;
Autoridade do autor e/ou editor;
Atualidade;
Qualidade técnica;
Quantidade (excesso/escassez) de material sobre o assunto na coleção;
Área do conhecimento;
Custos justificado;
Idioma;
Número de usuários potencial;
Conveniência do formato e compatibilização com equipamentos existentes;

9) POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES

Inclusão   de   novos   títulos   necessários   para   o   desenvolvimento   do   conteúdo   e atualização.

10) SELEÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Seleção qualitativa – Qualidade do título a ser adquirido.
Seleção quantitativa – Quantidade prevista no Instrumento de Avaliação do MEC. Para o Ensino Técnico conforme determinação da Direção Regional.
Livros – quantidade de exemplares
Ensino Superior

Bibliografias básicas:

Serão adquiridos no mínimo três títulos por unidade curricular, na proporção média de um exemplar para menos de cinco vagas anuais pretendidas/ autorizadas, de cada título adotado pelas unidades curriculares de todos os cursos que efetivamente utilizam o acervo.  (MEC, 2015).

Bibliografias complementares:
Serão adquiridos no mínimo cinco títulos por unidade curricular, com dois exemplares de cada título. (MEC, 2015).
A solicitação de maior quantidade deverá ser baseada no número de vagas pretendidas e encaminhada ao bibliotecário responsável.


Pós-Graduação

Bibliografias: Serão adquiridos até três exemplares das bibliografias sugeridas no plano de cada módulo.
Educação à distância
Bibliografias: Seguem-se as regras estabelecidas para as modalidades iguais aos cursos presenciais ofertados.

Periódicos
A coleção de periódicos é formada por jornais e revistas de conhecimentos gerais e Acadêmico-científicas.
Cabe ao coordenador responsável pela elaboração do projeto de curso indicar e avaliar junto ao Bibliotecário (a) novas assinaturas, bem como renovações de coleções ativas.
A  cada  ano  o  Bibliotecário  (a)  realizará  uma  avaliação  da  coleção  de  periódicos,enviando listagem dos títulos a Comissão para análise e sugestão sobre a continuidade ou cancelamento das assinaturas.

Os critérios para manutenção e descarte da coleção de periódicos são:

Jornais locais e nacionais: os títulos devem ser arquivados por três meses;
Revistas  de  conhecimentos  gerais:  devem  constar  na  coleção  os  últimos  três  anos conforme Instrumento de avaliação do MEC;
Revistas Acadêmico-científicas:  Serão mantidas indefinidamente no acervo e descartadas após análise.

TCC
Serão aceitos na biblioteca os trabalhos que apresentarem conceitos ótimo e bom, bem como a formatação de acordo com os padrões das normas da ABNT de informação e documentação, limitando se a quantidade de até 02 exemplares por semestre. Os   trabalhos   serão   aceitos   na   seguinte   condição:   01   (uma)   cópia   impressa   e encadernada em capa dura e material em formato eletrônico. Os trabalhos serão mantidos na biblioteca por até três anos.

Normas da ABNT
Normas elaboradas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas e servem de suporte técnico e de aprendizagem aos: Consultores, Técnicos, Instrutores e alunos.

Base de dados
Recurso didático atualizado com artigos técnico e científico específicos por área do conhecimento para elaboração de Trabalho de Conclusão de Cursos, Projetos Integradores, Projetos técnicos, acadêmicos e consultorias.
Serão assinadas as bases de dados correspondentes às áreas dos cursos de Ensino Superior oferecidos pela FAPAD.

Acervo digital
O Acervo digital permite acesso on line ao aluno da Educação a Distância.
Serão adquiridas assinaturas de bibliotecas virtuais para disponibilização de livros digitais aos alunos dos cursos de Educação à distância bem como dos cursos presenciais.

Recursos audiovisuais
Os recursos Adquiridos e substituídos (atualizados) sempre que estiverem obsoletos para utilização: Blu-ray, DVDs e outros recursos eletrônicos audiovisuais que possam contribuir para o Ensino Tecnológico e Profissionalizante.
Tais recursos apresentam uma leitura e aprendizagem interativa na construção do conhecimento.

PRIORIDADES DE AQUISIÇÃO
A Biblioteca estabelece as seguintes prioridades para aquisição de material:

Obras para cursos de Ensino Superior em fase de reconhecimento, credenciamento ou implantação;
Obras  da  bibliografia básica  e  complementar  dos  projetos  de  cursos
Assinaturas de periódicos;
Assinatura de base de dados;
Bibliotecas digitais;
Recursos audiovisuais.

As aquisições significativas efetuam-se a cada ano, por meio de plano anual de aquisição, porém dependendo da necessidade, podem-se adquirir títulos a qualquer momento, tendo como base a carência informacional dos alunos ou a demanda dos cursos.

DOAÇÕES
Os critérios para seleção de doações são os mesmos utilizados para a seleção de material adquirido por compra, descritos anteriormente no subitem 2.2.
Além desses critérios, serão observados também o estado de conservação do material.
Não serão aceitos cópia de materiais bibliográficos, obedecendo o Art. 29 da Lei de Direito Autoral, Lei n°9.610 de 19 de fevereiro de 1998.
A biblioteca se reserva ao direito de dispor sobre o material doado. Assim, as doações poderão ter os seguintes destinos:
Incorporação no acervo;
Doação ou permuta com outras instituições e
Descarte

Toda e qualquer doação incorporada ao acervo, não mais poderá ser devolvida.

É necessário que o doador preencha e assine o formulário de Termo de doação

(ANEXO A). POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES
PERMUTA DE PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS
Na seleção para permutas serão observados os seguintes aspectos:
Disponibilidade de material da instituição para realização da permuta;
Periódicos duplicados que não serão utilizados;
Troca de modalidade de aquisição junto à instituição publicadora.

DESBASTAMENTO E DESCARTE

Desbastamento
É o processo da retirada de material bibliográfico do acervo ativo e/ou partes de coleções que serão encaminhados para a sala de processamento técnico, afim de averiguar a procura pelo material devido à necessidade de um processo constante de avaliação da coleção.

Descarte
É o processo pelo qual, após ser avaliado criteriosamente, o material é retirado definitivamente da coleção ativa.
O material a ser descartado poderá ser encaminhado para doação, salvo em caso de publicações institucionais e estratégicas que servem de apoio restrito à Instituição e de materiais já deteriorados, serão destinados para a reciclagem ou serão incinerados em lugar apropriado para tal, apenas com a autorização da comissão.

O descarte do material deve levar em consideração: Livros
Inadequação do conteúdo à instituição;
Obras desatualizadas e que foram substituídas por edições mais recentes;
Obras em condições físicas irrecuperáveis;
Obras  de  publicação  institucional  e  informações  estratégicas  da  instituição  quando autorizado o descarte.

DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES
Periódicos
Coleções não correntes que não apresentam demandas;
Periódicos duplicados;
De interesse temporário;
Em condições físicas inadequadas;
Coleção com mais de três anos.

AVALIAÇÃO DAS COLEÇÕES
O Bibliotecário (a) e a comissão responsável deverão proceder à avaliação da coleção sempre que necessário, sendo respeitadas as normas previstas no Instrumento de Avaliação do MEC, bem como decisões da Comissão responsável a fim de assegurar o alcance dos objetivos da mesma.
Após ser avaliado criteriosamente, o material informacional poderá ou não ser retirado do acervo.

REVISÃO DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES
Quando a Comissão Responsável verificar a necessidade de atualização a política de desenvolvimento de coleções deverá ser revisada e, se necessário atualizada com a finalidade de garantir sua adequação à comunidade técnica e acadêmica, atender aos objetivos da biblioteca e aos da própria instituição.

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES

REFERÊNCIAS
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÂO. Avaliação externa de instituições de educação superior: diretrizes e instrumento. Brasilia: MEC, 2005.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO.  Instrumento  de  avaliação  de  cursos  de  graduação  presencial  e  a distância. Brasília: MEC, 2016.
FIGUEIREDO, Nice Menezes de. Desenvolvimento e avaliação de coleções. Rio de Janeiro: Thesaurus, 1998.

ANEXO A
TERMO DE DOAÇÃO

Política para recebimento de doções
A Supervisão da Biblioteca esclarece que a (as) publicações recebidas serão avaliadas segundo a política de seleção em vigor. As publicações oferecidas em doação e não selecionadas para compor o acervo serão permutados com outras bibliotecas .
A  Biblioteca  reserva-se  ao  direito  de  não  restituir  ao  doador  as  obras  não selecionadas para o seu acervo.

Termo de doação de publicações
Declaro ter tomado ciência e estar de acordo com a política adotada em relação a doações de publicações.

OBRA DOADA
Nome Completo:
Instituição:
Endereço:
Assinatura:

/                /

top
Av. Mal. Floriano Peixoto, 886 - Centro, Curitiba - PR, 80010-130  | Telefone: (41) 3353-3100
Rua Mal. Candido Mariano Rondon, 1380 - 2° piso, Centro, Campo Grande - MS, 79002-200 | Telefone: (67) 3042-1919